Capital Fashion Week

Capital Fashion Week, se realiza de 13 a 16 de abril de 2011. 

A abertura oficial acontece na Embaixada da Itália, em uma festa só para convidados, com desfiles da empresa brasiliense Confraria e a estréia da M Missoni, a linha jovem da badaladíssima grife italiana, que faz seu lançamento nacional como parte das ações do Ano da Itália no Brasil. Estavam presentes jornalistas e parceiros do evento, como a embaixatriz da Itália Antonella La Francesca, a diretora-geral do Instituto de Educação Superior – Iesb  e o presidente do Sindiveste-DF, Eduardo Ávila e Silva.

Em seis anos de existência, o CFW apresentou 300 coleções de marcas brasilienses, nacionais e internacionais, além de lançar 35 novos estilistas no mercado brasileiro.

14/04
17:30Vorix
18:30Sandra Lima
Ivan Hugo
19:30Anna Paula Osório
20:30IESB


15/04
17:30Paranoarte
19:00Marcia Ganem
20:30Sann Marcuccy
 
16/04
16:00Concretamente Brasília
17:30Cecília Prado
19:00Romildo Nascimento para Debora Bertti
20:30Akihito Hira


O Instituto de Educação Superior de Brasília (IESB) intensifica ainda mais a aposta na excelência e na singularidade de seu ensino. Como parte dessa estratégia, firma parcerias importantes que visam amplificar a aprendizagem por meio dos livros e textos de referência e em sala de aula. Uma delas é com o Capital Fashion Week, existente desde a segunda edição da semana de moda brasiliense (2006).
Os estudantes dos cursos de Design de Moda, Gastronomia, Cinema e Mídias Digitais, Jornalismo e Publicidade, Turismo participam do evento. A iniciativa reafirma o slogan da instituição – “Da Teoria à Prática”. Nas atividades realizadas, muita interatividade com os profissionais do mundo fashion e com o público, além de um expressivo ganho de experiência voltada para as carreiras que os alunos pretendem seguir.
Enquanto um grupo de alunos auxilia os profissionais no corre-corre dos bastidores, na sala de desfiles, jornalistas e convidados especiais serão recepcionados por uma sincronizada equipe uniformizada com camisetas do IESB. Os futuros cineastas, roteiristas e produtores registram todo o evento, enquanto a turma de jornalismo fica a cargo das reportagens.
O lounge do IESB é uma atração à parte. O ambiente moderno, onde as pessoas esperam o início dos desfiles, é disputadíssimo. Pois, além do conforto, os convidados ainda podem degustar um saboroso café e das deliciosas trufas preparadas pelo pessoal do curso de gastronomia.
Destaque ainda para o desfile dos alunos de moda. Para esta Pocket Edition foram selecionados cinco coleções entre os melhores Trabalhos de Conclusão de Curso defendidos no segundo semestre letivo de 2010:

Sobre Elos e Nós, de Hudson Lucas. Inspirada na camisa de força, as roupas apresentam uma silhueta bem próxima ao corpo – que quando se trata do vestuário masculino pode ser encarado com um certo incômodo, ressaltando a sensação de imobilidade gerada pela camisa de força. Os recortes que foram inseridos nas peças de alfaiataria e prêt-à-porter também chamam a atenção. Nos looks predomina a cor branca, trabalhada e, todas as suas variações de tonalidades. O preto aparece somente nos looks mais ajustados ao corpo, trabalhados em malha como uma segunda pele surrada e carregada de cicatrizes.

Car Racing, idealizada por Gisele Freitas. As criações seguem referências das aventuras do herói Speed Racer.Esta é uma coleção que homenageia o espírito competitivo e dinâmico dos meninos com idade entre 2 e 10 anos. Mantém a linha seca e perto do corpo típica dos anos 60 e 70, sem esquecer o conforto e a resistência das roupas, com reforços nas áreas dos joelhos e cotovelos. Por isso a utilização de tecidos comuns e variados, porém escolhidos visando em obter resistência e conforto: tricoline com elastano, malha de algodão, brim, couro sintético, etc. A cartela de cores é composta de tons pastéis como o cinza e o bege, entrecortadas por vermelhos, amarelos e azuis, muito comuns nos carros e uniformes e capacetes automobilísticos e no universo infantil.

Contrastes da dupla Ana Carolina Ribeiro e Jéssica Rodrigues. As peças reproduzem um universo misterioso e cheio de detalhes. As criações se basearam na obra da ilustradora francesa Anne Julie Aubry, na qual se vê uma mistura entre o belo e o feio. Por isso, a coleção enfoca o contraste, onde franzidos e drapeados envolvem a delicadeza e fluidez que se confrontam com rasgados e materiais rígidos. Ao explorar as assimetrias, as roupas permeiam uma atmosfera de segredos e fantasia. Sobreposições de peças e tecidos como renda, tule de malha, musseline, tricoline e viscose, criam um jogo de esconde e mostra, construindo um clima de mistério. Percebem-se nos modelos, elementos usados pela artista como chaves antigas, gaiolas, corujas, laços de fita e libélulas. As cores fazem uma brincadeira com as ilustrações de Aubry como branco neblina, rosa sonhos, bege memórias, coral felicidade azul profundeza, verde pântano e preto corvo.

Casa de Boneca da aluna Lívia Bolognini. A coleção traz para o mundo da moda todo o romantismo, delicadeza e feminilidade do universo infantil. Houve um resgate sutil da essência dessa brincadeira de menina tão antiga. Relação, que  viva na memória afetiva da infância esquecida e distante, encontra-se perdida nesse mundo acelerado. A tabela de cores acompanha o tema, trazendo branco, marfim, azul bebê, caramelo, variantes do rosa e vermelho. Vestidos, muitos vestidos, saias, corseletes, casaquinhos aconchegantes e shortinhos fofos com muita renda, transparências e laços recriaram a delicadeza dos brinquedos encontrados nas mini-cozinhas infantis; a doçura e traços das roupas de boneca, acessórios e mobília dos quartinhos de bebê; e a feminilidade dos objetos, atitude e criatividade dessas mocinhas que se imaginam gente grande.

O Mistério dos Antigos Maias, da dupla Thaiza Barros e Paula Magalhães. A coleção tem como inspiração elementos da história da civilização Maia. Como, por exemplo, a pirâmide ou templo de Kukulcán, que aparece nos recortes retos e quadrados, nas pregas, drapeados e plissados das roupas de banho. A cobra também aparece representada pelas tranças, torções e estampas. A questão do mistério que envolvia este povo é representada nas transparências e em peças de nula-manga onde apenas um lado pode-se ver. O sangue e o jade também foram explorados pela sua simbologia. Na cartela de cores, muito cinza, terra e preto.  Os looks ainda fazem referência ao planeta Vênus, por meio dos brilhos e das formas arredondadas.
Além das cinco mini-coleções inéditas, ainda haverá três desfiles compostos de looks assinados por ex-alunos da instituição, que se destacaram por terem tido seus trabalhos escolhidos para apresentação nas semanas de moda patrocinadas pela escola desde setembro de 2008. São eles: João Santoro, Eliane Murargy e Ana Paula Alcântara. “Estamos trabalhando para fazer um desfile celebratório marcando a parceria de cinco anos ininterrupta do IESB com o Capital Fashion Week, a mais importante semana de moda do DF ”, declarou Marco Antônio Vieira, coordenador do curso de Design de Moda da instituição.

Posts relacionados

1 comentários

Obrigada pela visita!!!