Luxo de Festa - Casamento 2014

by - 29.5.13



Não podia deixar de postar esta linda história de amor, que fez parte do encerramento do Luxo de Festa.
César Serra subiu ao palco para encerrar esta edição do evento (na presença de parceiros e patrocinadores) e anunciar o casal vencedor do Concurso Casamento Luxo de Festa 2014. Luciana del Fiaco e Thales Henrique Dantas tiveram sua história selecionada dentre quase 200 histórias.


No discurso emocionado, César lembrou a importância do concurso. “Fazemos as melhores festas o ano todo para aqueles que podem pagar por elas. Chegamos em um momento de poder, de certa forma, retribuir tudo que acontece conosco de melhor. E não é nada mais bonito no mundo do que fazer o bem a alguém, ao próximo”.
Por que meu casamento vale um Luxo de Festa?”
Na saúde e na doença… e na saúde de novo!
A minha história começa com o José e a Maria. Eles se casaram e Maria estava grávida, era um menino. Mas não, não é a história de Natal. Até tem uma Natal e uma viagem no meio, já que esse José e essa Maria vieram para Brasília lá do do Rio Grande do Norte, não de Belém na Judéia.
Pois bem, Maria estava muito feliz até que um exame revelou que o bebê teria hidrocefalia e não sobreviveria muito tempo depois de nascido. Mesmo sabendo disso, Maria levou a gravidez do primeiro filho até o final. E eis que no parto se descobre que o tal exame estava errado e nasce, perfeitinho, o filho da Maria. Em 05 de agosto de 1979 nasceu um “milagre” chamado Thales Henrique Dantas.
O diagnóstico incorreto foi apenas a primeira batalha pela vida daquele menininho. Pouco depois, aos dois anos, Thales enfrentou uma cirurgia para corrigir uma persistência do canal arterial, um defeitinho do coração. Mais uma vez, José e Maria respiraram aliviados, tudo bem. E assim seria por muito tempo.
Essa história até então não tinha nada a ver com a minha. Vinte e três anos depois, lá estou eu nas aulas de dança de salão, mais uma modalidade para o meu extenso currículo de amor à dança. Dedicada, fui logo convidada para fazer parte da companhia de dança da escola, um grupo dedicado ao ritmo da salsa. E ali conheci o meu parceiro, o mesmo Thales Henrique Dantas do começo da história. Mal sabia que era o começo de uma longa parceria, muito além da dança.
Era natural que depois de certo tempo, como nos filmes, aquele casal de dançarinos começasse a se aproximar e se gostar (na verdade, os dançarinos eram uma jornalista e um engenheiro que levavam um hobby muito a sério). E assim aconteceu. Engatamos um longo namoro, nenhum dos dois muito preocupado com casamento, e estava tudo bem. E assim foi por bastante tempo.
Até a noite de 14 de janeiro de 2012. Estávamos assistindo a um filme juntos, acabei cochilando e não vi quando Thales se levantou para pegar um copo de água na cozinha e ali passou mal. Acordei com ele me chamando no corredor e quando fui a seu encontro, estava caído no chão, com um olhar perdido. Foi o maior susto da minha vida, pois achei que ele tinha morrido, mas só estava desmaiado. Ao acordar, vomitou bastante sangue e desmaiou mais uma vez. Consegui socorre-lo e em poucos minutos estávamos no hospital. Era uma noite de sábado e dali só sairíamos na quinta-feira, cinco dias depois.
O diagnóstico veio no dia seguinte: um silencioso câncer de estômago havia se instalado e se espalhado por outros órgãos, como esôfago e pulmões. O quadro era muito grave. Jovem, não fumava, não bebia, comia bem e praticava exercícios físicos. Thales estaria fora de qualquer grupo de risco do câncer se não fosse a genética. Poucos dias antes seu pai fora diagnosticado com a mesma doença. Pelo menos, em estágio bem mais inicial.
O pai é o José, esposo da Maria, que voltam à história. Agora como meus sogros, os pais do meu namorado. Esqueci de contar que eles sempre encararam com muita tranquilidade todos os percalços. Sem dramas, vivendo um dia de cada vez, da melhor forma possível. E assim criaram seus filhos. E assim encararam o câncer. O duplo câncer na família. Pai e filho fizeram juntos a primeira sessão de quimioterapia. Por conta da gravidade menor, em pouco tempo seu José estaria curado. O caso do Thales era mais sério.
Ainda no hospital, decidi que estaria ao lado dele em todos os momentos. Se ele iria ficar as 24 horas de cada dia ali, eu também ficaria. Consegui uma licença do trabalho e resolvi tudo que precisava ali do quarto onde estava internado. Em 5 dias estávamos em casa, começando uma nova batalha.
Estive ao lado do Thales em todas as nove sessões de quimio, em todos os exames, em todos os procedimentos médicos que ele precisou passar. Conciliava o trabalho fazendo horários alternativos. Criei uma corrente do bem nas redes sociais, convocando as orações e pensamentos positivos dos amigos a cada passo da nossa caminhada. O momento mais marcante dessa jornada foi quando eu raspei a cabeça dele, pois os cabelos começaram a cair por conta do tratamento. Fizemos questão de fotografar para que não fosse um momento triste, mas uma etapa de uma luta que iríamos vencer. E assim foi. Ao terminar, ele se olhou no espelho e sorriu.
Um sorriso que o acompanhou em todo o tratamento. Até nos dias em que os efeitos colaterais da quimio foram mais severos. Nenhuma reclamação, nenhum drama. Um dia de cada vez, como seus pais o ensinaram.
Contrariando todos os prognósticos, o tratamento terminou em 29 de agosto de 2012, quando saíram os resultados dos exames que não detectaram nenhum sinal de câncer no organismo. O dia mais feliz da nossa vida! O dia em que Thales venceu a luta pela vida pela terceira vez. Renascia ali um milagre chamado Thales Henrique Dantas. O amor da minha vida.
Bom, mas era pra ser uma história de casamento, né? O pedido veio em março desse ano, o segundo dia mais feliz da nossa vida! Mas em março também vieram os resultados dos exames de rotina, mostrando que o câncer estava querendo voltar. Nada de tão grave quanto a primeira vez, mas sempre exige alguns cuidados e mais algumas sessões de quimio, que ele está encarando com a mesma positividade de sempre. Não nos abalou, pois já vencemos o pior.
Não marcamos a data ainda por conta dessa nova fase do tratamento, que está prevista para acabar em setembro. Diferente da primeira vez, agora as quimios são só preventivas.
Ao saber desse concurso, fiquei pensando nos motivos que teríamos para ganhar um Luxo de Festa… Uma grande festa nunca foi nosso sonho antes de tudo isso. Mas agora passamos a valorizar muito mais as celebrações da vida. Todo momento merece ser celebrado.
Lutei pelo Thales durante todo o tratamento, estive ao lado dele e cuidei para que ele tivesse tudo de melhor, ou menos pior, durante esse período. Por isso, luto por ele nesse concurso: ele merece um Luxo de Festa. Meu noivo, meu guerreiro, meu herói. Meus sogros também merecem esse momento, pelo exemplo, pela coragem, pela alegria com a qual encaram a vida.
Minha mãe também merece esse momento. Meus pais são separados e infelizmente meu pai se afastou de nós nesse processo. Minha mãe esteve ao lado do Thales nos momentos mais difíceis, como se fosse um filho. Ninguém no mundo rezou mais por ele do que ela!
Nossas famílias são de classe média, nunca faltou nada, tivemos boa educação, mas sempre tendo que priorizar um gasto em detrimento de outros, nunca tivemos luxos. A família do Thales gastou, e ainda gasta, bastante dinheiro com o tratamento, pois o plano de saúde não cobre todos os remédios e exames necessários.
Sabemos que temos que optar entre investir na nossa moradia ou fazer uma grande festa, e já tínhamos optado pelo primeiro, sem problemas. Mas quando soube do concurso fiquei animada com a possibilidade de conseguir premiar o Thales por toda a coragem e serenidade com que ele enfrentou a doença.
Acreditei e lutei pela cura dele, agora estou aqui, lutando confiante para que ele possa ser recompensado, celebrando em um Luxo de Festa esse nosso amor que vence barreiras!
Meu nome é Luciana Del Fiaco e essa é a minha história de amor. Aliás, a nossa história de amor. Da Lu e do Thales. Na alegria e na tristeza, na saúde, na doença, e na saúde de novo!
P.S.: Hoje, 22 de maio, estamos revisando esse texto juntos, na clínica, enquanto Thales está fazendo mais uma quimo, mas ele garante que estará presente no domingo no Luxo de Festa, para a gente tentar ganhar, como manda o regulamento! :)
Noivos: Luciana Del Fiaco e Thales Henrique Dantas”

Fotos: Bruno Stuckert e Plínio Ricardo
Texto: Luxo de Festa

Felicidades ao casal e parabéns a toda equipe Luxo de Festa.
Ju Rodrigues

Posts relacionados

0 comentários

Obrigada pela visita!!!